A Falsa Princesa

Banner_ResenhaAFalsaPrincesa

Título Original: The False Princess

Autor: Eilis O’Neal

Tradutor: Débora Isidoro

ISBN: 978-85-62525-74-2

Ano de Lançamento: 2013

Gênero: Literatura Infantojuvenil

Páginas: 406

Editora: Farol Literário

Nota: 5/5

Estante: Skoob

Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino / Amazon

 

Sinopse: Princesa e herdeira do trono de Thorvaldor, Nalia leva uma vida privilegiada na Corte. Mas, logo após seu aniversário de dezesseis anos, ela descobre que é uma falsa princesa e que foi colocada no lugar da verdadeira para protegê-la. Obrigada a deixar o palácio com pouco mais do que suas roupas, a garota, agora chamada de Sinda, terá de abandonar a cidade, seu melhor amigo, Kiernan, e a única vida que ela conhecia. Enviada para viver com a tia no interior, Sinda não se mostra capaz de executar nem a mais simples tarefa. Mas, para sua surpresa, ela descobre que uma intensa e perigosa magia corre por suas veias, e que ela jamais será apenas uma humilde camponesa. Sinda retorna à cidade em busca de respostas. Reencontra o garoto que se recusou a abandoná-la e desvenda segredos que podem mudar a história de Thorvaldor para sempre. Com uma trama surpreendente e uma aventura de tirar o fôlego, A falsa princesa é um grande romance de fantasia e uma história que encantará os leitores.

 

 

 

 

 

 

Olá Galera BLA!

 

Todo mundo, por mais que disfarce, curte um bom conto de fadas. Reis, Rainhas, Príncipes e Princesas, esse universo sempre atiça nosso imaginário. E esse livro é muito fofo.

“A Falsa Princesa” é o livro de estreia da autora americana Eilis O’Neal. E posso dizer que se seus próximos lançamentos forem como esse livro, logo teremos uma nova Best Seller. Sério, não é exagero, nem puxa-saquismo, mas com uma narrativa suave e um ritmo dinâmico, Eilis nos introduz com maestria ao mundo de Thorvaldor e nos apresenta a uma belíssima trama com muitas conspirações, magia e romance.

Nalia é uma garota quieta, estudiosa, extremamente treinada para assumir seu posto como princesa e futura rainha de Thorvaldor. E tem como melhor amigo Kiernan, o belo futuro Conde de Rithia. Os dois vivem o tempo todo juntos, sempre com ele conseguindo convencer a garota a aprontar alguma travessura e é assim que eles passam o tempo no palácio.

Mas, quando Nalia completa dezesseis anos ela descobre que é uma falsa princesa e que foi colocada no lugar da verdadeira para que a profecia sangrenta feita pelo oraculo antes que o bebê real nascesse não se realizasse.

Agora chamada de Sinda, a garota foi obrigada a deixar a única vida que conhecia para traz, levando apenas algumas roupas simples, tendo que abandonar a cidade e encarar seu único parente vivo, uma tia que aparentemente a detesta. E nesse meio tempo a garota começa a se questionar sobre qual é o seu verdadeiro lugar no mundo, pois já que não era a princesa e não conseguia fazer a mais simples tarefa que sua tia lhe ordenava o que restava para que ela continuasse a viver?

E nessa revolução emocional, quando se sentia mais usada e traída, Sinda descobre ser possuidora de um talento que poucos possuem. Uma enorme e perigosa magia percorre por suas veias e isso transforma sua vida completamente, pois a garota percebe que com isso nunca poderia se tornar uma simples e humilde camponesa.

Criando coragem, a garota volta para a cidade que teve que deixar para trás em busca de respostas. Acaba se reencontrando com Kiernan, que nunca quis abandoná-la e acaba por sem querer descobrir segredos que trazem novas reviravoltas para sua vida. E é assim que a aventura começa, com muitas conspirações, aulas de magia e o toque leve de um amor que existe desde a infância.

“A Falsa Princesa” é um livro de tirar o fôlego, muito bem estruturado, mas sem ser complexo demais. É lindo em sua própria simplicidade. A trama não deixa nós soltos e o final chega tão rápido que nem sentimos.

Escrito em primeira pessoa, tendo Sinda como narradora, podemos acompanhar passo a passo a evolução que a protagonista passa e como isso gera uma maturidade e uma força inabalável. Sem muitos dramas, a garota passa de uma pessoa extremamente conformista para uma pessoa forte e decidida, que por mais medo que sinta escolhe por lutar e isso deixa no ar uma boa lição de moral.

Um conto de fadas fofo e dinâmico, uma leitura pra lá de gostosa e um final que nos faz desejar que esse fosse um daqueles livros que viram série ao invés de ser um “filho único”.

Sign BLA

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>