O Escolhido

Banner_Resenha_OEscolhido

Título Original: If He’s Dangerous

Autor: Hannah Howell

Tradutor: Eric R. R. Heneault

ISBN: 978-85-8178-009-2

Ano de Lançamento: 2012

Gênero: Ficção Norte-Americana, Histórias de Amor

Páginas: 192

Editora: Lua de Papel

Nota: 5/5

Estante: Skoob

Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino / Amazon / Americanas / Extra

 

Sinopse: Estamos na Inglaterra, no século XVIII.

Assim como a maioria de seus familiares, a bela e jovem Alethea Vaughn Channing possui dons especiais. Desde pequena ela tem visões recorrentes de um homem desconhecido. Passados 15 anos desde a primeira visão, ela prevê um risco iminente de morte. Ela precisa encontrá-lo, contar sobre o que pressentiu e convencê-lo de que corre perigo… Mas quem acreditaria numa estranha com uma conversa assim?

Ainda sob um ceticismo inicial, ele percebe sinceridade na desconhecida e, agindo emocionalmente, decide acreditar na estranha para tentar novamente descobrir o paradeiro de seus dois sobrinhos, que desapareceram após a trágica morte de sua irmã e do esposo.

Durante essa busca, começa então a florescer uma forte admiração entre os dois, até surgir a perigosa Claudete, uma antiga amante de Hartley, e que Alethea descobrirá estar entre as pessoas mais ameaçadoras da alta sociedade de Londres. Então, a sua vida também passa a correr perigo e ela precisará mais do que nunca contar com seus poderes para garantir a sua segurança.

Olá Galera BLA!!

Hoje mais uma vez o BLA se depara com um livro que mescla romances deliciosos, muita ação e sobrenatural. Dessa vez, o livro tem um gostinho de final de série, pois apesar de não ser o ultimo as sequencias não foram traduzidas e nem há previsão de que um dia sejam.

Para quem acompanha a série “O Escolhido” se tornou muito esperado por Sir Argus Wherlocke chamou a atenção em suas participações em “A Sensitiva” e em “A Intuitiva”. Seu jeito meio sarcastico e lingua afiada somados ao seu dom de manipular a vontade das pessoas com o seu olhar profundo e sua voz concederam a esse personagem um carisma especial.

E isso não apenas atraiu aos leitores, como aos vilões da trama também, por isso, no inicio do livro, vemos Argus preso numa casa praticamente abandonada enquanto usa seu segundo dom: a capacidade de fazer seu espirito deixar o corpo.

A intenção dele era chegar até algum de seus parentes, mas o que Argus conseguiu foi aparecer nu no roseiral do Duque de Sundunmoor, onde sua filha Lorelei Sundun tomava sol enquanto pensava na vida.

Ao contrario da reação normal das pessoas, que seria a de gritar e fugir ou acharem que estão loucas, Lorelei acreditou naquela aparição – principalmente pelo belo homem ter levado sua echarpe embora – e escreveu atrás de seus parentes, pedindo ajuda. Mas, movida por um sentimento inqueitante, a jovem não resistiu e partiu para ajudar o desconhecido.

Junto com dois primos, Lorelei consegue localizar a casa onde mantinham Argus preso e o resgata. A partir desse momento, ela tem seu coração definitivamente roubado enquanto cuida dos ferimentos daquele homem. E mais perigoso do que ter homens ruins atrás dela e de Argus, a jovem corria o risco de não ser correspondida em seu amor.

Esse livro não foi tão intenso como seus dois anteriores, mas é completamente importante para o restante da série. Podemos ver um pouco melhor como os integrantes das familias Wherlock e Vaughns temem cometer os mesmos erros de seus antepassados e sofrerem em seus casamentos. Podemos conhecer melhor alguns personagens que já haviam aparecido.

Os novos personagens são um show a parte. O duque, pai de Lorelei, é um homem excentrico, e é impossivel não gostar desse jeito meio louco e displicente dele. Max, mordomo e melhor amigo do duque, é outro que com seu jeito sério acaba por arrancar risadas e um carinho especial do leitor.

Lorelei é a primeira mulher não Wherlocke/Vaugh que aparece na saga. Sua mente aberta e seu jeito excentrico como o do pai a tornam uma mocinha energica, meio doidinha e independente. Ela está longe de ser uma daquelas personagens que dramatizam tudo e esse jeito pratico a torna uma personagem facil de gostar.

Narrado em terceira pessoa, mais uma vez podemos nos deliciar com os vários pontos de vista na trama. Tanto dos protagonistas, como dos familiares e vilões, esse panorama mais completo, essa oniciencia do leitor é um atrativo gigantesco para esse genero literário.

Eu me sinto meio orfã desde que terminei a leitura. Saber que já tem mais três livros lançados nos EUA e que não tem previsão de trazerem pro Brasil me entristece, pois a série Wherlocke é viciante.

Não é surpresa que esse livro também ostente o Selo de Qualidade BLA, não é mesmo? “O Escolhido” é um livro que recomendo muito para quem ama um romance permeado por muita ação. Essa mistura com dons sobrenaturais faz com que os personagens pareçam avançados para sua época e a quebra do drama romantico com o suspense e ação produz uma trama deliciosa, divertida e viciante. Certeza que irão amar essa leitura e juntamente comigo irão torcer para que mais livros da série apareçam em terras verde-e-amarela.

Eri1

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>